O dia do beiijo

o dia do beijo

daquele beijo

que veio do nada

no meio de tudo

das confusões veladas

do silencio mudo

da cena roubada

das emoções caladas

num encontro de olhar

na sensação de cada

de se tocar

o dia do beijo

daquele beijo

que mudou o jeito

que passou a fase

que selou as pazes

que queimou no peito

deu o que falar

que deixou sequelas

que mostrou caminhos

escancarou janelas

causou estragos

redemoinhos

badernas

arrepiou a pele

fez tremer as pernas

sacudir o mundo

revirou a terra

acalmou a guerra

e quis muito mais

o dia do beijo

daquele beijo

daquele momento

terno

eterno

que varou o tempo

que causou espantos

ventos

sorrisos

prantos

confissões aterradoras

desvastadoras

e banais

o dia do beijo

daquele beijo

marcado no destino

escrito nas estrelas

que percorreu o infinito

numa viagem louca

até alcançar a boca

provar da saliva

arrancar as roupas

o dia do beijo

daquele beijo

quando toda paixão foi pouca